segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

De Johannesburg a Port Elizabeth

Saindo de 1753 metros de altitude em direcção ao mar, a "grande travessia" - 1075 km - iniciou-se ainda era noite escura. Depois de algumas centenas de quilómetros na escuridão o horizonte começa a clarear. É o raiar do dia. São as cores do nascer do sol em África! Primeiramente sem ainda se ver o sol e depois já com o astro rei no horizonte.
Uma das áreas de portagem (ainda cá não chegou a "via verde"!)
Paragem para tomar o pequeno almoço e esticar as pernas. Nesta área de serviço chamou-me a atenção esta pequena construção (não sei para que serve, ainda não estava aberta). Mesmo ao lado da construção acima, uma outra me chamou a atenção...
...era o "apartamento" que este pássaro (parece-me um xirico, mas a ideia que tenho deles é que são mais pequenos e de um amarelo mais desmaiado... quem souber o nome do pássaro diga-me) andava a construir... Nota: Num comentário deixado em um outro post o Kyta esclareceu-me que este pássaro é um tecelão de cabeça preta (Ploceus melanocephalus). Ao Kyta, obrigado pelo esclarecimento.
...entretanto ia cantando...
...aqui em pose para a foto...
...outros "apartamentos" no mesmo "condomínio"...
...mostrando como se constrói!
Outras construções me chamam a atenção. Desta vez são "bairros governamentais/sociais" na periferia de povoações. Entre a primeira e a segunda foto mais de 100 km passaram.
Aqui, como em quase todo o mundo, quando há um acidente o trânsito pára! Um camião saiu da estrada e espalhou a sua carga (parece que o camionista terá adormecido ao volante). O tempo de espera foi de uns 30 minutos.
Paragem para almoço em Cradock uma pequena, mas simpática povoação.
Quase ao fim da tarde chega-se ao destino - Port Elizabeth - e esta foi uma das primeiras fotos que tirei nesta cidade.

Ir para o Índice .

1 comentário:

Our Family disse...

Uma curiosidade...O tecelão de cabeça preta macho, é que constói o ninho, e se a fêmea não gostar, o ninha é desfeito e o pobre tem que começar do zero:)