terça-feira, 29 de abril de 2008

Cabaceira e Saua Saua

Depois das praias das Chocas e da Carrusca fui para a Cabaceira. Pretendia rever a Igreja da Cabaceira e ver o seu interior. Enquanto procurava a pessoa que tinha a chave, passei pelo Instituto de Artes e Ofícios que, segundo a placa existente na sua frontaria, foi construído em 1913. Começo então por mostrar uma fotografia, tirada pelo conhecido José dos Santos Rufino (volume VII dos seus álbuns publicados em 1929), seguida de uma que agora tirei ao mesmo Instituto (teve obras de recuperação recentes)Encontrada a pessoa que tinha a chave, eis-me junto à igreja da Cabaceira Grande - Igreja de Nossa Senhora dos Remédios. Embora já tenha lido que esta foi a primeira igreja a ser construída em Moçambique, tal não corresponde à verdade, pois a capela de Nossa Senhora do Baluarte, na Ilha de Moçambique, é anterior - 1522. Esta foi, no entanto, o primeiro templo que os Dominicanos levantaram em Moçambique em 1579, sob a invocação de Nossa Senhora do Rosário, mais tarde substituída por Nossa Senhora dos Remédios.
Vistas lateraisA parte superior da frontaria e o seu sino partido...A entrada principal e pormenor da sua porta, em madeira, em estilo indiano. Entrando temos esta vista! Nota-se (ainda...) que a igreja é linda, mas votada ao abandono e em fase de degradação acelerada. Não haverá (UNESCO, Fundação Gulbenkian, Fundação do Oriente,...) quem possa dar uma ajuda?... a igreja é pequena, os custos não serão muito grandes... Uma vista do altar e dois pormenores do mesmoA pia baptismal
Saindo em direcção a Saua Saua onde me esperam "coisas" menos deprimentes...
O ambiente aqui é mais alegre! Após anos e anos de abandono, algo está a mudar... Novas pinturas, reconstrução de casas e pavilhões industriais...
...no pavilhão à direita (já totalmente recuperado, só lhe faltando o telhado) irá ser instalada uma linha de engarrafamento de água que, penso, irá ser comercializada com o nome de Água de Saua Saua (às tantas já iniciou a produção...)
Descendo até quase à praia, o local de captação da água......e uns metros depois, vista da praia, a velha fonte. Deste lado, virada para o mar (a maré cheia quase chega aqui), a frase "Água má faz danos, água boa dá anos"Na mesma fonte, do outro lado, a frase "Água e mulher só boa se quer". Logo a seguir à fonte, a praia (a maré estava baixa) e o mangal
Ir para o Índice .

3 comentários:

LeoNor disse...

João, que maravilha.
Tem sido uma delícia viajar contigo amigo!
Parabéns e um grande abraço

Anónimo disse...

Bellisimo!!!!!!!!!!!!

maria tabita almeida disse...

Sinto vontade de explorar mais em pormenor estes locais. digam-me, por favor, como tiveram conhecimento desta maravilha e quem são os proprietários