quarta-feira, 30 de abril de 2008

De Nampula a Quelimane por estrada

Depois de dois dias pelo litoral do distrito (Ilha, Chocas, ...) regressei a Nampula já noite escura e à minha chegada foi-me proposto viajar por terra até Quelimane na madrugada seguinte. Era uma oportunidade "imperdível", ir até Quelimane num dia e voltar no dia seguinte! Cerca de 1100 quilómetros para ir e voltar! Uma aventura que aqui partilho! Tal como fiz em outros posts, mostro as fotografias como se a viagem só tivesse ida... (mas fui e vim!...)
Logo à saída de Nampula as já características serras (enormes blocos de granito), que já mostrei em outros posts Percorridos cerca de 40 quilómetros, eis a igreja de Murrupula (sabem que as galinhas de Murrupula não têm moela nem coração? foi o que um cozinheiro macua respondeu quando o seu patrão lhe perguntou por aqueles "petiscos", que ele tinha comido enquanto cozinhava! Esta é uma estória da minha infância) Ponte recente sobre o rio Ligonha, vendo-se ao lado a antiga (até aqui a estrada ainda vai sendo boa, em certos percursos óptima!)Passagem por GiléA população que vive ao longo da estrada dedica-se à agricultura (milho, mandioca, mapira, legumes frutas... - o ananás daqui é excepcional!). Duas vistas de aldeias na berma da estrada, vendo-se na primeira miúdos que, após a escola, ajudam os pais na machamba (campo de cultivo)Venda de ananases e bananas (o ananás, como já disse, é muito bom e aqui custa um oitavo do que custa em Nampula!)
Estou na região do Alto Molocué e a estrada aqui está impecável! Bom piso, bem traçada e muito bem marcada! (de noite está bem assinalada com os chamados olhos de gato, parecem as "marcações" da pista de um aeroporto!)Depois piora...
...mas ao lado/mais à frente as obras lá se vão realizando!...Depois de Mocuba, que mostro no post seguinte, a passagem por Namacurra
Mais à frente um cruzamento, Quelimane já está perto. Só faltam 70 Km...Mas antes passa-se em Nicoadala. Já falta pouco para Quelimane...Finalmente, depois de umas 9 horas de estrada, estou nos arredores de Quelimane! Começam a ver-se os palmares que rodeiam a cidade (há anos atrás dizia-se serem estes a maior área continua de palmares em todo o mundo! Consultas recentes indicam ser um dos maiores do mundo! Que terá mudado?) e em breve chego ao destino...Criação de gado bovino
Cerâmica
Arroz

Ir para o Índice .

4 comentários:

Anónimo disse...

ha 32 anos que deixei Moçambique fisicamente porque o meu coraçao ficou sempre nesse lindo paise .adorei ver estas photos da viagem Nampula Quelimane,gilè etc.mais uma vez muito obrigada e continue as nos mostrar esses lugares onde nasci e cresci.beijos. m.luz

Anónimo disse...

Muito interessante as imagens, amei vê-las. Se tiver mais, pode postar que visitarei novamente.

Anónimo disse...

Ainda existe a ceramica onde fomos fazer a nossa visita de estudos, num dia de chuva e numa camiota de caixa aberta do Sr. Coelho, mecanico da Madal(será ou de outro sitio).
E tu Jorge ainda te lembras?
Agora as viagens de estudos são um pouco mais longe do que os nossos 10 a 15 km.
Um abraço zambeziano, helena costa

Carlos Martins disse...

Relativamente ao maior palmar do mundo, li algures há uns anos atrás, que houve uma doença qualquer que dizimou parte desse palmar. A baixa da procura da matéria prima produzida bem como dificuldades em escoar a produção, devem ter ditado o baixo empenho em manter aquele que já foi o maior palmar do mundo.