sábado, 26 de julho de 2008

Introdução

Iniciando uma viagem que me levou à República da África do Sul e a Moçambique, vou aqui tentar mostrar, em jeito de diário (mas este "relato" não é, de certeza, um diário), o que mais me chamou a atenção no decorrer desta viagem. Saindo do Porto (via Lisboa) com destino a Johannesburg, viajei daqui até ao Cabo (ida pelo litoral, regresso pelo interior), segui depois para Moçambique visitando Maputo, Pemba, Nampula, Quelimane, Ilha de Moçambique,... Voltei depois a Johannesburg, com passagem pelo Kruger Park, e daqui regressei ao Porto.
Inicialmente pensei chamar a este blog "Pelo Leste da África do Sul", mas pareceu-me que poderia ser entendido como o País (República da África do Sul) e não a parte Sul do continente africano. Pensei depois em "Pelo Sudeste do Sul de África", mas também aqui tive receio que se entendesse como Sudoeste Africano (Namíbia)... pelo que optei pelo titulo acima que, não me parecendo muito feliz, localiza bem os lugares por onde "andei": Moçambique e República da África do Sul.
NOTA: a maior parte dos posts deste blog foram elaborados já após o meu regresso a Portugal, pelo que eles retratam não a actualidade, mas o que vi nos últimos dias de 2007 e nos dois primeiros meses de 2008.
Depois de um curto voo Porto-Lisboa e de um outro bem mais longo - 10 horas e 5 minutos - cheguei a Johannesburg, a capital económica da República da África do Sul.De Johannesburg a Port Elizabeth são 1075 Km, percorridos em óptimas estradas e auto estradas, bem sinalizadas e com bastante movimento. Para se fazer a viagem "pela fresca" a mesma iniciou-se por volta das 3 horas da madrugada e a chegada a Port Elizabeth, depois de várias paragens para abastecimento (do carro e das pessoas), ocorreu por volta das 4 da tarde.A partir de Port Elizabeth inicia-se a Grande Rota do Cabo (The Greater Cape Route). É uma viagem de sonho, sempre pela beira mar, até à Cidade do Cabo. Mostro a seguir o mapa da primeira parte desta "Rota", que integra a "Garden Route".Terminada a "Garden Route" continua-se pela Rota do Cabo a caminho de Cape Town. Já falta "pouco" para chegar à cidade mais a sul no continente africano.Depois da Cidade do Cabo iniciei o regresso a Johannesburg, pelo interior do País. A viagem foi longa e o calor apertou - chegou a atingir os 39 graus! Como "pausa" visitei a "zona dos vinhos" com as suas vinhas, as suas caves e ....o seu "vinho do Porto"!Regressado a Johannesburg dei "uma volta" por Pretória (que agora passou a chamar-se Tshwane).Viajei a seguir para Moçambique. Saindo de Johannesburg de madrugada, para percorrer cerca de 470 quilómetros até Maputo. Eis-me na cidade dos Coca Colas (assim se chamava aos naturais da antiga Lourenço Marques).Agora que cheguei a Moçambique convido todos os visitantes a "clicarem", logo no início do blog, ao cimo, à direita, em AOS MEUS AMIGOS e oiçam esta magnifica música que o Bob Dylan dedicou a Moçambique (já lá vão uns largos anos...). Este link teve a devida autorização do Malhanga, a quem agradeço a permissão.

Uma vez em Maputo havia que matar saudades, visitar as praias vizinhas (... e tomar o tão desejado banho no Índico) Macaneta e Bilene, ir à Catembe, correr a cidade de ponta a ponta, ir à Costa do Sol, ao Alto Maé, à Polana, ao Xipamanine, ao...Mostro a seguir o "plano" da minha ida ao norte de Moçambique.
Começando por rumar a Norte, e após uma "paragem técnica" em Tete, cheguei a Pemba. Mostro a cidade, a sua baía (a terceira maior do mundo!) e suas praias. Depois um "salto" até à Ilha do Ibo e......novo voo até Nampula...
...e um passeio pela Ilha de Moçambique, pela praia das Chocas, Cabaceira......e Saua Saua, com a sua fonte de água doce na praia!Regressando a Nampula num dia à noite, iniciei na madrugada seguinte a viagem até Quelimane (ida e volta são cerca de 1100 quilómetros).Mais algum tempo em Nampula e lá segui novamente para o Maputo, com escala na cidade da Beira, que só vi de avião...
Mais uma vez no Maputo! É tempo de despedida! De mostrar mais algumas vistas da cidade, as Mesquitas, o Museu, a Fortaleza,... de comer uns mariscos na Costa do Sol, ... enfim, de matar saudades...
Saindo de Moçambique passei uns dias na zona de Nelspruit e Sabie para visitar o Kruger Park, o Memorial a Samora Machel e uma série de cascatas aqui existentes.

Agradecimentos: à minha irmã, ao meu cunhado e ao meu sobrinho, à Elide e ao Manecas, à Clotilde e ao Miguel e ao Chico Carneiro, MUITO OBRIGADO por tudo.

NOTA:
apesar de este blog não pretender ser um diário, os "posts" foram publicados mais ou menos por ordem cronológica. Caso queiram seguir esta ordem aconselho a que o ARQUIVO DO BLOGUE, mostrado à direita, seja seguido de baixo para cima. Caso queiram seguir a "ordem geográfica" (de Norte para Sul) sigam o Índice .

2 comentários:

Nan disse...

Parabéns por fotos tão lindas.
Vivo em Jozi e conheci imediatamente "os locais"onde as fotos foram tiradas,aliás tenho fotos muito idênticas ás suas.
Algumas fotos....tiradas do "viaduto"da auto-estrada:M1,....só é possível durante sábado á tarde ou Domingo....Newtown, Ponte Nelson Mandela, são alguns dos meus escapes:aos engarrafamentos das auto-estradas.
Kanimambo pelas fotos de Moçambique.
Descreveu muito bem:"Garden Route" e as cascatas na ex zona de Eastern Transvaal,agora conhecida por Mpumalanga (onde uma das cascatas tem o nome da capital portuguesa: LISBON FALLS)e uma visita ao Kruger, onde se aprende e se vê algo de novo...
Gold Reef City foi aberto ao público em 1986, ano que Jo'burg fez 100 anos, e "era, uma cópia da cidade, inclusive os empregados, andavam rigorosamente vestidos, como no século 19".Claro, que agora é "obrigatório", uma visita ao museu Apartheid, faz parte da História, deste país.
Kanimambo, thanks a lot, siyabonga e muito obrigada.Nan

Anónimo disse...

Very nicce!